NO DISC, NO FILMS

O segmento deste blog não é discos e filmes para baixar, embora eu farei comentários sobre discos e filmes que eu gosto e outros que eu não gosto mas acabei assistindo e extraindo algo de legal. Minha opinião pode não interessar para ninguém, mas... pensando bem, tem tanta gente por aí opina e escreve... sou apenas mais um. Apenas um aviso, meus comentários as vezes são corrosivos. Dizem na minha família que eu já nasci rabugento.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Elvis Presley in São Paulo - Brazil (September 2012)



Elvis está em São Paulo.
Nas últimas semanas fomos tomados pela expectativa por tudo que envolve a Elvis Experience. A Exposição que mesmo antes de abrir as portas, mobilizou os fãs a irem até lá conferir o espaço mesmo que pelo lado de fora. No último sábado lá fui eu na exposição que é coisa para quem é ou não fã de Elvis. Nada foi esquecido ou omitido na mostra que documenta tudo desde o seu nascimento até a sua passagem do plano material para o espiritual.
Entrando na exposição, nem vou comentar pois não vou estragar a surpresa que é preparada para o visitante. Quem quiser saber pede para responder por email.
Logo depois, somos transportados pra Tupelo, Mississipi. A casa onde Elvis nasceu no dia 08 de janeiro de 1935, foi construída por Vernon seu pai e Vester, o tio. Há uma maquete da casa, displays de Elvis com seus pais, Elvis sozinho, creio que em tamanho natural. Vários documentos originais estão expostos como boletins escolares, uma carta de Elvis pedindo emprego (seria o primeiro currículo da história)? Isso tudo já vai emocionando o fã, ver a letra dele, a caligrafia, é impressionante. Saindo da sala onde é documentado o nascimento de Elvis entramos no espaço que nos remete à primeira gravadora. Sun Records. Ali estão os primeiros compactos da Sun, a fachada da Sun foi muito bem representada, ao lado está o momento em que o Coronel Tom Parker entrou na vida de Elvis e o escritório está lá, com contratos, fotos, tudo referente da passagem dele da Sun pra RCA. No rumo ao estrelato é a vez de (como diria Elvis) “We´re in television?”. Elvis na TV. Vale lembrar que esse foi um ponto primordial da sua carreira, onde ele (chocou) a sociedade americana com seus movimentos no palco (sua dança) e que acabou nos programas seguintes ser filmado da cintura pra cima.
A parte sobre o exército também está lá com seus uniformes, mala com o nome gravado Sgt. Presley, tudo ali, intacto. Tudo o que pode ser visto em filmes, documentários, tudo ao alcance de nossos olhos.
Na exposição estão 600 itens que vieram de Graceland. Tudo está guardado em um arquivo gigantesco abaixo da mansão, segundo eu li em uma revista. Arquivo esse, segundo eu li é protegido até contra um ataque de bomba atômica. Muitos dos objetos não estão expostos em Graceland.
Ainda há pela exposição discos de ouro, uma sala falando apenas de seus filmes, o especial da NBC. É praticamente impossível ver essa exposição uma vez só. Tudo é para ser olhado nos mínimos detalhes. Por marcação minha, no meio da exposição a bateria da minha máquina arreou. Mas tirei várias fotos, por volta de 80. Mas 80, de 600 objetos pessoais expostos, praticamente não é nada. Vou disponibilizar aqui algumas fotos que tirei ontem, mas lembro que ainda não é nem metade perto do que eu tenho pra trazer. É permitido tirar fotos da exposição, porém não é permitido usar o flash. A parte difícil é saber conciliar a emoção de estar diante de tudo o que eu sempre quis ver e tirar as fotos. Tenho algumas fotos que não são minhas, mas de dois amigos também, Rodolfo Neto e Alexandre Presley a quem eu agradeço pela liberação das fotos.
É uma exposição que entrou para a história. Graceland só promoveu exposições menores e somente nos Estados Unidos. Mas a mega exposição que temos em São Paulo é a primeira feita no mundo. Com certeza é uma exposição para rodar o Brasil (embora não haja comentários sobre outros estados), mas já é falado sobre rodar o mundo. Argentina, México, Europa. Eu ainda vou mais e mais vezes. Pois eu mereço.
Entre tantas coisas que lá vi, dois momentos me marcaram profundamente. O primeiro que é surpresa e uma das últimas salas, onde tem uma maquete de Graceland, discos na parede, uma vitrine fez com que eu chegasse mais perto. Pois bem, é a roupa da capa do disco Elvis Today de 1975. O disco responsável para que eu me tornasse fã de Elvis quando eu era pequeno. De tanto olhar a capa quando pequeno, acabei decorando cada pedra daquela roupa fantástica. De modo que eu reconhecesse a roupa de longe. Foi uma das maiores emoções de toda a minha vida.
Lembrando que a exposição vai até dia 05 de novembro. Portanto ainda dá tempo de se programar. Várias pessoas estão vindo de outros estados. Muitas deixaram para visitar a exposição nas proximidades dos shows em São Paulo, dias 08, 09 e 10 no Ginásio do Ibirapuera. Nos próximos dias estarei voltando lá e tirando mais fotos e encontrando os amigos através de Elvis.
Curiosidades de última hora.
Enquanto eu dava os últimos retoques no texto (ver se não esqueci de nada, pontuação, ortografia) resolvi dar uma checada no andamento do blog. Pois bem, as postagens mais vistas são exatamente as postagens falando sobre Elvis. O que me levou seriamente a pensar em fazer um blog só sobre Elvis. Outras postagens também foram bastante visualizadas em números. Mas até aqui Elvis Presley extrapola.
A frase que me martela a cabeça esses dias encontrei no livro Elvis Presley “Vamos dar uma Festa” Biblioteca Musical 3 – Editora Nova Sampa Diretriz – livro escrito pelo meu amigo Ayrton Mugnaini Jr.
“É impossível exagerar o que já é um exagero; tudo na vida e obra de Elvis é incrível e levado aos extremos”. ,
Obs: Esse texto foi escrito ao som de Polk Salad Annie (no talo)!
Baratta (Setembro 2012)
 Clima de instantes antes de show. Fila, muita gente animada. Sábado de manhã. 







































































































A jumpsuit American Eagle, usada no show Aloha From Hawaii de 1973. 







































Pra fechar, a jumpsuit que (para mim) é uma das mais importantes peças da Exposição. A roupa da capa do disco Elvis Today de 75, o disco que eu ouvi a exaustão na infância e ouço até hoje. Por muito tempo esse foi o disco referência de Elvis pra mim. Passar a vida olhando para uma capa de disco e anos mais tarde estar diante da mesma roupa da capa do disco, veio de tão longe, não tem preço. 

7 comentários:

  1. MARAVILHA, AS MINHAS FOTOS FICARAM PÉSSIMAS A CAMERA NÃO É BOA NO ESCURO...ENTÃO VOU SALVAR SUAS FOTOS....
    SÁBADO VOU NOVAMENTE...COM OUTRA MÁQUINA...QUEM SABE CONSIGO OUTRAS....
    GRATA POR COMPARTILHAR...
    VIVA ELVIS QUE NOS UNE...
    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  2. Lindo post, Baratta!! Emocionante!!

    ResponderExcluir
  3. Massa demais, bicho...mais uma expo que eu me arrependerei de não ir,mas seus posts estão sendo de grande serventia pra quem como eu não vai poder ver de perto.

    “É impossível exagerar o que já é um exagero; tudo na vida e obra de Elvis é incrível e levado aos extremos”.

    Grande frase!

    Abraço! Belo trabalho, to aguardando mais fotos (e me manda por e-mail aí qual é a surpresa da entrada).

    ResponderExcluir
  4. Baratta !!!

    Você fez meu coração bater disparado agora!!!
    Tudo maravilhoso!!!
    As fotos.... sem palavras!!!!
    Obrigada, meu amigo, por nos proporcionar isso, juntamente com o Rodolfo e o Alexandre.
    Seu texto ficou excelente !!!
    Da pra sentir sua emoção... e pegar carona nela!!!

    Vou olhar mais.... peraí ...rsss!!!

    Um abraço bem grandão!!!!

    Rose Ramos.

    ResponderExcluir
  5. Elvis nos surpreende a todos e em todos os lugares. Causa um verdadeiro furacão por onde passa. Inclusive aqui. Acordar e ver o comentário de vocês me deixa muito feliz. Eu anotei aqui ontem a noite. Quando postei o total de visualizações era de 19.178, até agora está com 19.263, vocês que movimentam esse blog. Obrigado meus amores. Ainda não é tudo, tem mais fotos, to voltando lá esse fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu amei as fotos! São maravilhosas!
    Cada objeto que pertenceu a Elvis, tem sua história... isso é tão bonito e tão emocionante. Parabéns pela matéria!
    Abraços amigo XD

    ResponderExcluir
  7. Obrigado pela visita Simone. Embora eu ache que não fotografei tudo, mas o que eu consegui juntar e que está em uma qualidade legal está postado aqui. Abraços

    ResponderExcluir