NO DISC, NO FILMS

O segmento deste blog não é discos e filmes para baixar, embora eu farei comentários sobre discos e filmes que eu gosto e outros que eu não gosto mas acabei assistindo e extraindo algo de legal. Minha opinião pode não interessar para ninguém, mas... pensando bem, tem tanta gente por aí opina e escreve... sou apenas mais um. Apenas um aviso, meus comentários as vezes são corrosivos. Dizem na minha família que eu já nasci rabugento.

sexta-feira, 23 de março de 2012

altasfidelidades


Blog do Romulo
Mas nem só de internet vive o homem moderno, não que eu me considere um homem moderno. Um dia eu resolvi voltar a estudar. É, na escola mesmo. Sempre fui um aluno sofrível, não é burrice, mas como diria Roberto Carlos em Ilegal, Imoral ou Engorda: “...Mas certas coisas sempre me chamam atenção”. No meu caso foi a música a perdição. Aos trancos e barrancos, fui fazer o supletivão do ensino médio, metade do curso era na sala de aula e a outra metade era no boteco bebendo cerveja e jogando bilhar.
Nessas terminei e entrei para a faculdade. Lá um mundo novo se abria para mim. Puxa, faculdade de jornalismo, lá ia eu. Eis que no primeiro semestre me entra um mano na sala, ele vinha da PUC, fazia teologia lá. Num belo dia ele olha a capa do meu caderno e aponta o Robert Johnson* e diz: Esse cara dá um TCC fudido, um TCC falando dele, a história em volta dele.  
Esse cara cabeludo, provavelmente era músico, pois ele tem um talento fudido até pra conversar... o cara é foda, era o Romulo Máthei. Lembro que ele já trabalhava na área, escrevia para uma revista de games. Lembro também quando ele trouxe a revista com uma resenha assinada por ele. Hoje o Romulo mantém o blog http://altasfidelidades.wordpress.com onde escreve contos fantásticos, bem originais e com uma energia que prende o leitor até o final.
Na nossa época de faculdade, ele sempre falava: Você tem que escrever sobre algo que ninguém escreve, monta um blog, jornalismo cultural é osso, você tem que escrever uns dez anos de graça para começar a ganhar algum... E digo que seus conselhos foram muito importantes para mim. Além de companheiro de sala que fazia o mesmo curso que eu, mesmo semestre, o Romulo é o amigão de todas as horas. Nunca vou esquecer quando em um seminário do Prof. Farias se não me engano, o grupo dele falava sobre cinema, esse maluco me entra com uma máscara de Jason e na temática do grupo o Jason era entrevistado. Romulo é o cara 100% arte.
Recomendo a todos que acessem, leiam e espalhem o blog http://altasfidelidades.wordpress.com .

2 comentários:

  1. Obrigado mesmo pelas palavras, Baratta. Talento tem o senhor, com esse contrabaixo!

    Abração man!

    ResponderExcluir